XXXIII

socorro!
uma novação, por favor!
não; calma. não assim
não qualquer
não por nada
uma novação; entende?
sim, tem razão
o que tenho feito?
num só dia não conto
acredite
andei espiando
olhando ao redor
tentando flagrantes
surpresinhas que fossem
e então
quando mais esperança cozia
quando mais claridade enxergava
as mesmas nuvens voltaram
desexplodiram do sol
e não soube espantá-las com a mão
tem razão
é pena, tédio meu
tem razão

Anúncios