XV

queria não ter de dizer nada
nem de escrever nada
nem de pensar nada
queria que soubéssemos todos
quanto somos todos crianças e ridículos
simples crianças e ridículos sempre
e assim deixaríamos de ser crianças e ridículos todos
teríamos nos perdoado facilmente
teríamos sorrido todos do comum desespero
teríamos enxergado todos a única incerteza
teríamos vivido o mesmo segredo
mas não queremos nem conseguimos
nem sorrimos nem vivemos
e nos mantemos todos crianças e ridículos simples
carecemos da mentira como de sangue
carecemos de eus e diferenças
de certezinhas fabricadas para apodrecer amanhã
vivemos de dizer como respiraramos
e todas as palavras não perfuram o mais escuro dos silêncios

Anúncios

Um pensamento sobre “XV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s