XIII

ei você sim é você mesmo
por que sou uma estranha pra você?
por que você é um estranho para mim?
por que a gente não inventa de novo diferente
oi tudo bem sou amanda e você como vai?
por que a gente não pode ser feliz
simples feliz como árvore que dá sombra a toda gente
e chuva brincalhona divertida na enxurrada?
por que a gente não pode ser assim só assim?
por que a gente quer tudo complicado
malditamente complicado
estupidosamente complicado?

lembra: dos cemitérios o mundo é o cemitério
trejeitos alheios enlouquecem
vestidos alheios encarceram
sapatos alheios atam
pensamentos alheios matam

lembro
meus pés cansados de bater mundo
meu coração calejado maior que o mundo
tudo vêem e não mais choram
e ainda não sorriem
não posso ir embora de mim nem desejo
só espero e só queria que um dia
as mentes desabrochassem
a gente vivesse em paz
assim assim
é pedir muito?
sei, doidei

Anúncios

3 pensamentos sobre “XIII

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s